Jornalista faz grave acusação contra o governador do Maranhão

Crescem os burburinhos da minha prisão pela Polícia Federal a qualquer momento com o argumento que não se sustenta de que eu estaria atrapalhando investigações ou coagindo testemunhas na operação Turing. Como, se a única coisa que faço é usar minha tribuna para me defender?
Me chamo Luis Assis Cardoso Silva de Almeida, jornalista profissional com 36 anos de efetivo exercício com passagens por jornais impressos, emissoras de Rádio e TVs, e agora detentor do Blog mais acessado do Maranhão e um dos mais lidos no Nordeste.
Fui surpreendido no dia 21 de março com um decreto de prisão e com a presença de policiais federais em minha residência logo cedo da manhã. Sem usar algemas ou sem ir para presídios ou outras prisões, fui interrogado até 12h daquela manhã e às 16h já informado que seria liberado para voltar pra casa. E foi o que aconteceu já por volta das 18h.
O próprio delegado que chefia a operação pediu à Justiça Federal a revogação da prisão por ele solicitada. E do que me acusam? De ter recebido informações de um agente federal, ligado ao governador Flávio Dino, e a partir daí extorquir pessoas investigadas pela PF.
Restou bem claro que nunca tive nenhuma ligação com tal agente em nenhum momento. Talvez, por isso, tenham me liberado e a provisória não foi cumprida. Mas a investigação por crime de extorsão permaneceu, o que não é de competência da Policial Federal, mas sim da estadual.
Como quem não deve não teme, solicitei dos advogados que não pedissem o bloqueio da operação por crime de extorsão pela PF. É preciso que prove que essa prática nos meus 36 anos de jornalismo não é minha. Mas vejo que a coisa está insustentável. Querem por que querem me incriminar.
Já ouviram vários políticos e empresários, inclusive alguns denunciados pelo blog como se eles fossem alvos de extorsão, numa clara manifestação de abuso de autoridade e cerceamento da liberdade de imprensa. Quer dizer que agora ninguém pode ser mais denunciado no Maranhão que é tentativa ou prática de extorsão? O entendimento do Supremo Tribunal Federal é outro.
De todos os depoimentos até agora, apenas a do empresário Wilson Mateus, que três meses da operação deflagrada  me pedira, através de sua advogada, um favor por se sentir coagido pelo governo do Estado numa operação do Ministério Público por causa de fraudes na Sefaz.
Depois que o empresário passou a ser amigo do governador, de quem meu blog tem visão critica, e foi o único contemplado com a redução de 17% para 2% de ICMS como atacadista, prestou depoimento em Brasília cheio de contradições e insinuações.
Hoje, os meus advogados informaram que o delegado pediu e obteve mais 90 dias de prorrogação para investigar supostas extorsões. A PF continua extrapolando das suas funções e querendo prisão de jornalistas no Maranhão por vazamento de informações.
Por isso, decidi fazer essa Carta Aberta para a população do Maranhão que será enviada para a ONU, OAB, Supremo Tribunal Federal, Fenaj, Associação Brasileiro de Imprensa e ao Sindicato dos Jornalistas do Maranhão, pedindo que esse caso seja acompanhado pelas entidades acima citadas.
Volto a repetir: o principal interessado em desmoralizar o blog é o ex-juiz federal e governador de plantão Flávio Dino e, ao que parece, luta incansavelmente pela minha prisão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.